Realidade virtual aplicada aos projetos de arquitetura

REALIDADE VITUAL AUMENTADA TRAZ PRECISÃO AOS PROJETOS 

Escritório Maria Lavinia Arquitetura traz com exclusividade ao segmento, o Oculus Rift, desenvolvido pela Oculus VR, empresa comprada por R$ 2 milhões pelo Facebook em 2012

Usada em games, a realidade virtual coloca os usuários em interação com um ambiente de 360 graus e é uma das grandes apostas dos setores de entretenimento, esportes e educação. Desenvolvida no final dos anos 80 ela finalmente chega à arquitetura para substituir, definitivamente, as apresentações em 3D e trazer mais realismo a qualquer tipo de simulação de ambientes. Com exclusividade o escritório Maria Lavinia Arquitetura traz ao Brasil: Oculus Rift, desenvolvido pela Oculus VR, empresa comprada pelo Facebook em 2012.

Há dois anos a arquiteta Maria Lavinia leu na revista Wired, especialidade em tecnologia, uma matéria sobre Palmer Luckey, inventor dos óculos e as possibilidades que o equipamento traria no futuro. A curiosidade sobre o uso e as aplicações foram grandes, que começou a olhar com mais atenção os benefícios que a tecnologia traria à arquitetura.

“Compramos um Cardboard (óculos de papelão da Google) e assistimos alguns conteúdos e continuamos interessados. Depois de algum tempo encontramos o site da Arch Virtual (empresa que desenvolve conteúdo específico para arquitetura) e, finalmente, encontramos a Iris VR, uma startup que desenvolve softwares que faz a interface entre programas”, finaliza Maria Lavinia. Segundo a arquiteta a ideia é que as pessoas tenham a sensação de se transportarem para dentro do projeto e interajam com cada ambiente proposto como se já estivessem vivendo nele. Implementado, o Oculus Rift permite maior interatividade e conta com um controle remoto que permite ao usuário uma navegação individual pelos ambientes, andando em qualquer direção, tendo uma visualização completa e não visualizando um ponto fixo como os demais modelos do mercado.

A tecnologia é indicada para qualquer pessoa, pois não precisa de habilidade técnica. Basta colocar os óculos e o usuário já estará na realidade virtual. O controle remoto permite os movimentos dentro do espaço, mas também pode ser operado por um auxiliar caso a pessoa não tenha intimidade tecnológica.

 

 

ArquiteturaDecoração e ArquiteturaForma RPMaria Lavinia Arquitetura