5 dicas para não errar na hora de colocar a mão na massa

 

Diante dos importantes programas de incentivo anunciados para o setor da construção, muitos brasileiros aproveitam o início do ano e a volta do período de férias para colocar a mão na massa e tirar do papel aquela reforma da casa que vem sendo adiada.

Mas como calcular a quantidade ideal de materiais para evitar o desperdício, de material e dinheiro, e garantir o resultado final que se espera? Pensando nisso, a Votorantim Cimentos reuniu cinco dicas para ajudar o consumidor na hora da compra do material de construção:

CONCRETO ARMADO
Utilizado para fundação, pilares, vigas e laje, aumentando a resistência da estrutura, é a junção do concreto com estrutura de aço em seu interior. De acordo com Marcus Vinicius Magliano, gerente de Desenvolvimento Técnico de Mercado da Votorantim Cimentos, os ingredientes escolhidos, como brita e cimento, devem atender às normas técnicas para que o concreto tenha boa qualidade. A dosagem de cada um deles será a mais adequada à função estrutural do concreto armado e suas características em projeto.

CIMENTO BRANCO
Usado em diferentes empreendimentos - de residências a grandes edifícios -, o cimento branco proporciona economia no orçamento e no tempo de obra, pois dispensa acabamentos, como massa corrida e pintura. Além disso, dá um toque charmoso quando exposto na parede ou no piso, ressalta os formatos da construção e torna-se parte da decoração, garantindo um acabamento delicado. Outra vantagem é a possibilidade de ser misturado com pigmentos coloridos, eliminando a necessidade de contratar um pintor. Para locais que buscam um aspecto mais rústico e arrojado, é possível utilizar o cimento branco queimado sobre bases já executadas ou contrapisos existentes.

ARGAMASSA
A argamassa, uma composição de cimento, areia e aditivos químicos, tem a capacidade de unir materiais, impermeabilizar e

        Calculadora Virtual para argamassa (Mapa da Obra)

nivelar superfícies, garantir resistência, regularidade e durabilidade do serviço. Ao comprar o material, é importante verificar o tipo adequado ao serviço a ser executado para não gerar futuros problemas como o desplacamento do revestimento, além de comprar a quantidade necessária para não gerar prejuízo. Para ajudar nessa etapa, o site Mapa da Obra, por exemplo, calcula a quantidade de argamassa que será necessária para a obra.

GESSO E MASSA CORRIDA
Utilizadas para regularizar superfícies e conferir acabamento em paredes e tetos de ambientes internos, a massa corrida e a pasta de gesso são misturadas com água e devem ser aplicadas rapidamente após o preparo, pois endurecem e se tornam descartáveis. Para evitar esse tipo de perda, o ideal é calcular o consumo necessário do revestimento, cujo volume deve se adequar à metragem quadrada da superfície que receberá o material. O rendimento em m² costuma ser expresso na embalagem do produto, assim como a quantidade necessária de água para o preparo. É importante ressaltar que os dois materiais têm funções distintas. Enquanto a massa corrida regulariza imperfeições e deixa a superfície lisa, sendo ideal para aplicação de tintas, o gesso é utilizado para conferir acabamento final à parede ou ao teto.

Sobre a Votorantim Cimentos
Presente no negócio de materiais de construção (cimento, concreto, agregados e argamassas) desde 1933, a Votorantim Cimentos é uma das maiores empresas globais do setor, com capacidade produtiva de cimento de 56,8 milhões de toneladas/ano e receita líquida de R$ 14 bilhões em 2015. A Votorantim Cimentos possui unidades estrategicamente localizadas próximas aos mais importantes mercados consumidores em crescimento e está presente em 13 países, além do Brasil: Argentina, Bolívia, Canadá, Chile, China, Espanha, Estados Unidos, Índia, Marrocos, Peru, Tunísia, Turquia e Uruguai. 

Arquitetura e ConstruçãoDecoraçãoFleishmanVotorantim