Iniciar uma startup com empréstimo bancário ou financiamento?

O founder da Kogut eBusiness e idealizador da aceleradora 20Startups, Marcio Kogut, alerta: as duas alternativas vão deixar “você com a corda no pescoço”

O sonho de abrir o próprio negócio em até três anos está na mente de 60% dos universitários brasileiros, de acordo com a organização Endeavor. Mas qual a melhor opção quando não há dinheiro suficiente para iniciar as operações? Empréstimo bancário ou financiamento? Para o empresário e mentor da aceleradora 20Startups, Marcio Kogut, as duas não devem ser consideradas. A seguir ele explica, em tópicos, qual o melhor caminho:

1- Essa é uma das primeiras dúvidas e a principal barreira de todos os empreendedores na hora de tirar a ideia do papel para empreender e criar uma startup. Antes de explorar as principais vantagens e desvantagens de cada alternativa, quero reforçar que empreender não é uma aventura ou um passatempo, por isso, tenha certeza que está preparado para encarar todos os desafios e abdicar da sua vida por no mínimo 24 meses, caso contrário desista, mantenha seu emprego ou foque na carreira.

2- Estamos vivendo um crescimento significativo no mercado de startup no Brasil com dezenas de grandes ideias e modelos de negócios inovadores mas mesmo assim precisamos entender que levantar capital no Brasil ou receber investimento não é algo tão fácil como no Vale do Silício, lá é comum conversar com empreendedores trabalhando ainda em cafés que já receberam aportes entre U$ 5 e 10 milhões de dólares para viabilizar suas startups.

3- Um dos principais motivos dessa facilidade é porque o dinheiro no banco no mercado americano não rende nada e quem tem dinheiro para investir acaba disposto a arriscar mais investindo em empreendedores e startups para multiplicar as possibilidades de ganhos.

4- Jamais considere essas duas possibilidades (empréstimo bancário ou financiamento). Seria como enrolar uma corda no pescoço, cedo ou tarde você vai se enforcar e como se trata de uma startup tenha certeza que será bem cedo.

5- Além de ser completamente burocrático e demorado, não existe dinheiro barato nessas modalidades pois elas são um mal necessário que muitas vezes usamos para pagar dívidas, fluxo de caixa, crescimento da empresa ou para comprar imóveis e automóveis.

6- As duas opções não são recomendadas para o seu caso (e nem pense na terceira que seria em se autofinanciar com o rotativo do cartão de crédito) pois abrir uma startup é algo que até pode dar certo, mas tem tudo para dar errado principalmente se usar esse tipo de financiamento. Então, a melhor saída é juntar suas reservas pessoais, vender alguns bens, pedir empréstimo para a mãe, o pai, e amigos. Se você não conseguir nenhuma dessas alternativas ainda é possível tentar levantar recursos através de plataformas de financiamento coletivo (crowdfunding).

Sobre Marcio Kogut:

Founder & CEO da Kogut eBusiness, empresa especializada em consultoria e inovação com referência em modelos de negócios online que atualmente conta com mais de R$ 8 bilhões em negócios gerados para seus clientes. Marcio Kogut também é o idealizador da aceleradora 20Startups.com que junto a um grupo de investidores tem como objetivo apoiar os empreendedores com ideias inovadoras que ainda não decolaram no mercado. A partir de março de 2017 serão selecionadas 20Startups inovadoras que receberão apoio profissional, estrutura física e tecnológica, além de suporte financeiro de até R$ 1 milhão.

Instagram: https://www.instagram.com/20startups/
Site: http://www.20startups.com

Empreendedorismo e StartupKOGUTMGA PressNegócios