O empoderamento feminino no universo das startups

No dia 08 de março é comemorado o Dia Internacional da Mulher, e nessa data, é importante discutir o crescimento do empreendedorismo feminino em um universo onde a maioria ainda é de homens.

Um estudo realizado pelo Fórum Empreendedoras desvendou o perfil da mulher que empreende no Brasil. Esse levantamento foi feito com uma amostragem de 1,3 mil mulheres em todo o território nacional, na qual 85% já empreendem e 15% pensam nessa hipótese. Do total, 79% possuem ensino superior completo e 33% das empreendedoras faturam mais de R$ 10 mil por mês, já 36% faturam até R$ 2.500/mês.

Outro dado importante desse levantamento é com relação ao motivo pela qual elas decidem empreender – 66% trabalham com o que gostam, enquanto 34% tem o objetivo de realizar um sonho. Outro destaque é com relação a flexibilidade de horário, 52% pessoas falaram sobre o assunto, já 40% querem uma renda melhor. O tempo que elas estão empreendendo também chamou atenção, 43% começaram seu negócio há menos de três anos e 39% possuem mais de seis anos.

Essas informações comprovam que o sexo feminino tem conquistado seu espaço e superado as expectativas. Por este motivo, gostaria de sugerir três exemplos de mulheres que são CEO´s de startups que atuam em segmentos antes dominado pelo homem, como por exemplo, e-commerce, agronegócio e networking.

- Trustvox -CEO: Tatiana Pezoa
Formada em Publicidade e Propaganda, Tatiana possui ampla experiência com marketing para startups, mídias sociais e crowdsourcing, e decidiu empreender para utilizar o conhecimento que adquiriu em outra empresa que havia fundado. A Trustvox é a primeira e única certificadora de reviews no Brasil, que assegura a veracidade de reviews no Brasil, atuando com o propósito de tornar a sinceridade padrão de mercado no e-commerce e, por consequência, gerar cada vez mais vendas aos comerciantes. A empresa conta com mais de mil varejistas utilizando sua plataforma e, dentre eles O Boticário, Polishop, Época Cosméticos, World Tênis, Shopfato, Shoulder, Trifil, Mash, Scala, dentre outros;

- Agrosmart - CEO: Mariana Vasconcelos
É formada em Administração pela Universidade Federal de Itajubá/MG (UNIFEI) e está cursando MBA em Agronegócio na Escola Superior de Agricultura Luiz de Queiroz (ESALQ/USP). Em 2014 fundou a Agrosmart, que apresenta ao setor agro o conceito de cultivo inteligente e fazendas conectadas, com uma plataforma e aplicativo que, em tempo real, monitora mais de quatorze variações ambientais, como chuva, umidade do solo e outros. Mariana foi chamada para participar de um programa na Singularity University, escola de inovação da NASA, representando a Agrosmart, além de ter sido convidada pelo Google para ser parte do programa Blackbox Connect e compor um plantel de 18 líderes femininas de 14 países diferentes.

- Sobre a But First Coffee – CEO: Rachel Casmala e Roberta Linderberg
Rachel Casmala tem mais de 18 anos de atuação em comunicação com foco em projetos de comunicação integrada com as agências de publicidade ATL e BTL. Além disso, a empreendedora tem sólida experiência no atendimento a anunciantes de grande porte e no desenvolvimento de suas contas no ambiente digital. 

Roberta Linderberg possui mais de 15 anos de experiência em desenvolvimento de negócios digitais. A empreendedora possui habilidades para identificar, desenvolver e implementar novas oportunidades de negócios. Atuou no desenvolvimento de projetos interativos para a TV usando plataformas móveis e online, bem como APPs, para marcas como A Fazenda, Além do Peso e Aprendiz, da Rede Record.

Ambas são fundadoras da But First Coffee, é uma startup de representação comercial que reúne empresas e talentos altamente capacitados, promovendo-os por meio de seu networking ou buscando oportunidades específicas de acordo com a demanda do mercado.

 

  

 

CarreirasNegóciosPiaRTrustvox