Com dúvidas sobre a qualidade dos alimentos no supermercado?

 

 

Como se certificar da boa procedência de um alimento na hora das compras? Em meio a tantas informações nos rótulos e embalagens, existem alguns cuidados importantes que o consumidor deve tomar para garantir uma alimentação com produtos de boa qualidade, sem que isso gere um possível risco à saúde.

Hoje em dia é cada vez mais imprescindível conhecer a origem dos alimentos, quer sejam carnes ou vegetais. No entanto, muitas pessoas ainda não sabem onde encontrar produtos com a origem verificada. Outras encontram apenas produtos certificados com preços salgados, e acabam não se alimentando melhor.  

Segundo Luís Arsênio, cofundador do Clube Greens (www.clubegreens.com), uma plataforma que oferece até 30% de desconto em cerca de cem empresas que vendem produtos orgânicos e sustentáveis, verificar a procedência  é o começo para a aquisição de um excelente alimento. “Temos parceiros no Clube Greens que conhecem pessoalmente todos os seus produtores e fornecedores. É essa rede de relacionamentos saudáveis que permitem que o consumidor na outra ponta tenha mais certeza da origem do produto, o que somado ao Selo Orgânico Brasil garante a procedência do produto”.

Evite congelados. Se não puder evitar, leia com atenção a embalagem. Comprar produtos frescos ou resfriados é sempre a  melhor opção, uma vez que se torna mais fácil ao consumidor detectar algum tipo de mudança na qualidade daquilo que se está levando para casa; é o que indica Edgar Augusto, responsável pelo setor de compras e estoque do restaurante orgânico e funcional Le Manjue.

Ao contrário disso, é mais difícil checar variações de coloração e odor de produtos congelados, apesar de sua validade ser maior. Tomás Abrahão, à frente da Raizs, loja especializada em orgânicos, ressalta que cada produto tem uma temperatura ideal de armazenamento, e isso pode facilmente ser conferido na própria embalagem do alimento.

Abrahão também sugere que o consumidor deve prestar atenção nas certificações ou selos de inspeção que o produto leva no rótulo, pois essa é uma segurança de que o alimento passou por avaliações criteriosas quanto a sua qualidade. No caso da Raizs, que trabalha apenas com produtos orgânicos, a boa procedência é assegurada pelo Selo Orgânico Brasil e pelo IBD Orgânico.

Outro cuidado necessário na hora da compra é a comparação de preços para um mesmo produto em diferentes estabelecimentos. Luís Arsênio destaca que “variações muito grandes de preço exigem maior pesquisa do consumidor e inspiram alguma desconfiança quanto à qualidade do que está exposto em qualquer prateleira de supermercado, o bom e barato é normalmente mau sinal”.

 

 

 

 

Clube GreensEComunicaMercado AlimentícioSaúde