Preços de Ovos de Páscoa variam até 104% em supermercados

Decoração de hipermercado para venda de ovos de Páscoa e chocolates. Crédito: Cristiane Trevisan / A vida é feita de Desconto

Decoração de hipermercado para venda de ovos de Páscoa e chocolates. Foto: Cristiane Trevisan / A vida é feita de Desconto

Um mesmo ovo de Páscoa da Arcor pode custar R$ 17,09 em um hipermercado da Chácara Flora e R$ 34,90 em lojas de outra rede de hipermercados com lojas na Paulista ou Marginal Tietê. Ou, se preferir bombons, uma mesma caixa de especialidades da Garoto pode custar R$ 6,99 em uma rede de hipermercados ou R$ 10,99 em uma loja de departamentos de um shopping center.

Os dados foram obtidos em uma pesquisa de preços de chocolates de Páscoa com preços coletados em 22 supermercados e lojas das cidades de São Paulo e Guarulhos nos dias 27 a 31 de março de 2017 pelo site A vida é feita de Desconto. A pesquisa considerou uma lista de 47 produtos, incluindo ovos de Páscoa da Arcor, Ferrero, Garoto, Lacta e Nestlé, além de caixas de bombons e barras de chocolate de Garoto, Hersheys, Lacta e Nestlé, cujos preços foram coletados em locais de todas as regiões da cidade, representando 15 bandeiras diferentes.

Os produtos foram escolhidos por volume de vendas, destaque no ponto de comercialização e representatividade no catálogo de vendas enquanto as lojas e hipermercados foram selecionadas segundo critérios geográficos, de popularidade e de exposição à propaganda na TV. O preço considerado é o da compra de uma unidade, sem qualquer vínculo de cartão ou cliente especial da loja; promoções de leve 3 e pague 2, desconto na segunda unidade ou redução de valor com o cartão de crédito ou de fidelidade da loja, por exemplo, não foram utilizadas para o cálculo do preço. Lojas com menos de 60% do mix de itens participantes não foram consideradas neste levantamento, bem como não foram incluídas lojas de atacado ou especializadas em chocolates - o público alvo não é o consumidor comum de varejo e as negociações de preço são diferentes - e lojas virtuais - esta última, por questão do frete variável.

Constatamos que comparar preços de ovos de Páscoa, barras de chocolate e caixas de bombom pode ajudar você a economizar dezenas de reais nas compras de Páscoa 2017 e evitar levar pouco chocolate por muito dinheiro. Ou, quem sabe, até desistir do ovo de Páscoa e ir no bom e velho chocolate ou bombom que, na boca e na barriga, tem o mesmo sabor e as mesmas calorias. Uma pesquisa recente encomendada pela Associação Brasileira das Indústrias de Cacau, Chocolate, Amendoim, Balas e Derivados (ABICAB) mostrou que 63% dos brasileiros têm o hábito de presentear com chocolates na Páscoa.

As maiores variações percentuais de preços ocorreram em três ovos da Arcor: Ao Leite 220g (R$ 17,09 a R$ 34,90 ou 104% de variação), Tortuguita Lancheira 100g (R$ 20,24 a R$ 39,90 ou 98%) e Tortuguita de Montar 100g (R$ 21,49 a R$ 41,90). Por outro lado, dois ovos da Nestlé, dois da Lacta e outro da Garoto estão entre os cinco com menor variação de preço: Spiderman e Princesas 150g (R$ 37,50 a R$ 49,99 ou 33,3%), Batman Unlimited 170g (R$ 35,90 a R$ 47,99 ou 33,7%), Laka 196g (R$ 27,50 a R$ 36,99 ou 34,5%) e Crocante (R$ 24,50 a R$ 32,99 ou 34,7%). A variação média de preços foi de 59,7% dentre todos os produtos pesquisados.

A variação percentual média de preço em caixas de bombons e barras também é bastante significativa no bolso do consumidor e pode ultrapassar 50% entre o menor e o maior preço. Uma caixa de bombons Garoto chega a custar R$ 6,49 em uma loja e R$ 9,99 em outra loja e, na caixa de grandes sucessos da Lacta, há preços de R$ 6,99 até R$ 10,99. Barras de chocolate da Garoto, por sua vez, custam de R$ 3,89 a R$ 5,99; da Lacta, de R$ 4,99 a R$ 7,89; e, da Nestlé, de R$ 4,19 a R$ 6,99 (67% de variação).

Preço do quilo de chocolate em ovos, barras e bombons

"Para criar uma base comum de comparação de todos os valores obtidos, convertemos todos os preços para quilo de chocolate dividindo o valor do produto pelo seu peso em quilogramas. Desta forma, encontramos o quilo médio de R$ 28,35 em caixas de bombons, R$ 42,30 em barras de chocolate, R$ 151,94 em ovos não-infantis e R$ 300,55 em ovos infantis, além de uma variação aproximada de 40% a 50% entre o menor e o maior valor por quilo em cada categoria", relata Thiago Rodrigo Alves Carneiro, matemático e estatístico graduado pela USP e responsável pelo site que realizou a pesquisa.

Ou seja, o consumidor paga o dobro do preço pelo chocolate em um ovo não-infantil em comparação a um ovo infantil - este é o custo do singelo "brinde" que aguça a vontade dos pequenos -, cerca de cinco vezes mais no ovo adulto em comparação a caixa de bombons ou, acredite, mais de dez vezes o quilo do chocolate em um ovo infantil comparado a uma caixa de bombons, por exemplo. Mesmo em comparação com as barras de chocolate, o preço do mesmo chocolate em forma de ovo de Páscoa é muito superior: 3,6 vezes para ovos não-infantis e mais de 7 vezes para ovos infantis.

Os ovos com maior gramatura, como o Especialidades Lacta 743g ou o Meio a Meio Lacta 500g apresentaram preços médios menores por quilo de chocolate, próximos dos R$ 100, e podem ser uma boa alternativa para quem não faz questão de brinde e quer ter o prazer de abrir um ovo nesta Páscoa.

Segundo a ABICAB, esta diferença de preço se justifica devido a alta complexidade da linha de produção de ovos de Páscoa, ao processo manual de embalagens mais sofisticadas que as de chocolates regulares, a contratação de funcionários temporários e aos custos de logística e armazenamento. "Estes produtos são muito frágeis, sendo necessário adotar processos especiais de produção, logística e armazenamento com cuidados adicionais. Como exemplo adicional, citamos que o custo de transporte dos ovos, é pelo menos o triplo dos chocolates de linha regular. Por ser oco e ocupar um espaço bem maior em relação ao seu peso, a quantidade que pode ser transportada em um caminhão, é em média um terço dos chocolates de linha", conta Ubiracy Fonseca, presidente da associação.

Ovos de Páscoa infantis: "brindes" que custam bem caro

O ovo de Páscoa mais caro em preço absoluto dentre as grandes marcas é um Kit Kat Speaker da Nestlé que vem com uma caixa de som Bluetooth em forma de uma barra do famoso chocolate e 295 gramas de produto em si, com preço médio de R$ 87,60 e menor preço de R$ 71,89 no Carrefour Interlagos. As 295 gramas de chocolate equivalem a cerca de R$ 45 em ovos adultos, sem brindes e, portanto, a caixinha Bluetooth sai por aproximadamente R$ 42,50.

O consumidor não tem a opção de comprar o brinde separadamente e, muitas vezes, acaba cedendo a pressão dos pequenos devido aos brinquedos com personagens famosos. Este ano há ovos temáticos com Barbie, Batman, Minnie, Spiderman, Hotwheels e Princesas, por exemplo, e o preço final acaba sendo uma composição do custo do brinde, do chocolate e do licenciamento do personagem. O preço médio por quilo de chocolate em ovos infantis variou de R$ 286 (Minnie e Avengers Garoto 150g ) a R$ 466 (Tortuguita Headphone Arcor 100g com um fone de ouvido incluso) na pesquisa.

"O apelo do personagem favorito encanta os pequenos, enquanto o preço assusta o bolso dos adultos e nos leva a contas para ver se o brinquedo que acompanha o ovo de Páscoa vale o que custa. Às vezes, comprar um ovo sem a temática infantil e um brinquedo, jogo ou game separadamente pode agradar mais a criança e até pensar menos no bolso", ressalta Carneiro. No exemplo do Kit Kat Speaker, caixinhas de som melhores saem em torno de R$ 50 e, nos sites chineses, você compra ao menos duas e fica com o troco.

Os locais mais baratos e mais caros para comprar ovos de Páscoa em São Paulo

Foram pesquisados preços nos quatro cantos de São Paulo, seja nas grandes redes de hipermercados, seja em supermercados com forte atuação bairro a bairro, para refletir o que um consumidor aleatório da cidade pudesse encontrar visitando alguns locais. Carrefour (4 lojas), Extra (3 lojas), Walmart, Americanas e Sonda (2 lojas cada), Pão de Açúcar, Zaffari, Bergamini, D'Avó, Pastorinho, Andorinha, Lopes, St. Marché e Mambo tiveram unidades incluídas na pesquisa.

Um critério objetivo para avaliar os locais mais baratos e os mais caros é contar o número de itens de cada local com valor menor/igual ou maior que o preço médio obtido para o item, conforme o gráfico abaixo. Segundo esta metodologia, o Sonda Água Branca, o Bergamini Jaçanã e o Sonda Teotônio Vilela obtiveram 42, 40 e 39 itens pesquisados com preços abaixo da respectiva média do item. Por outro lado, St Marché Moema teve todos os itens acima do valor médio e as Lojas Americanas em Interlagos e no Shop. Eldorado tiveram 43 e 40 itens acima do preço médio de cada artigo.

O Bergamini do Jaçanã e o Sonda da Av. Teotônio Vilela foram os dois supermercados com o menor custo médio por quilo de chocolate em ovos não-infantis, próximo dos R$ 130, e tiveram diversos ovos dentre os mais baratos em toda a pesquisa. O St Marche Moema obteve o preço médio de R$ 185,85/kg e as Lojas Americanas do Shopping Interlagos e Eldorado com valor superior a R$ 165/kg foram os locais mais caros para comprar ovos de Páscoa não-infantis.

Quando o assunto são caixas de bombons e barras de chocolate, o cenário muda e as redes Carrefour e Extra assumem os menores preços. Esses produtos são negociados durante o ano inteiro pelas lojas e as grandes redes levam vantagem e conseguem um preço menor para o consumidor. O Carrefour apresentou os menores preços em caixas de bombons e o Extra, em barras de chocolate.

Algumas promoções, porém, podem tornar os preços mais atrativos em algumas redes. O Carrefour, por exemplo, colocou alguns ovos com 50% de desconto na segunda unidade, além de descontos pontuais com o cartão da rede. O Extra, por sua vez, traz em vários produtos a promoção de 20% na primeira unidade (já considerada na pesquisa), 50% na segunda unidade ou leve 3 e pague 2 e as Lojas Americanas, em alguns casos, têm preços fechados para duas ou três unidades. São promoções que podem ajudar o consumidor a economizar mas, ao mesmo tempo, expor o preço inflacionado de quem compra apenas uma unidade.

Americanas, Extra, Walmart e Sonda apresentaram pouca variação de preço entre as lojas, demonstrando ser o preço mais uma política da rede do que propriamente da região de atuação. O Carrefour, por sua vez, teve significativa variação de preços entre as unidades e este também foi um dos motivos para ser a rede com mais lojas incluídas no levantamento.

As marcas de chocolates mais baratas e mais caras da Páscoa paulistana

A pesquisa de preços também mostrou que é possível ordenar as marcas mais populares em supermercados de São Paulo por preço e tipo de produto.

Em ovos não-infantis, do preço médio por quilo do mais barato ao mais caro, temos Lacta, Arcor, Garoto, Nestlé e Ferrero Rocher, com valores de R$ 126 a R$ 244/kg. A comparação de preços por marcas em ovos infantis ou com brindes mostra uma ordem um pouco diferente: Lacta, Garoto, Nestlé, Kinder e Arcor, com preços por quilo indo de R$ 252 a R$ 366/kg em média.

Para quem prefere barras de chocolate e caixas de bombons, os preços são mais próximos, porém a ordem de valor das marcas também muda: Garoto é a mais barata, seguida de Lacta e Nestlé.

Ovos premium ou caseiros podem ser uma boa opção em custo-benefício

No cenário de vendas de ovos de Páscoa, não são apenas os supermercados que vêem a data como uma das duas mais importantes do ano, após o período de vendas de Natal. De olho nas vendas da data, as lojas de chocolates e doces premium como Kopenhagen, Ofner e Munik, por exemplo, também vendem ovos de Páscoa nas lojas próprias e, no caso da Ofner, também na loja virtual. Contam com um extenso catálogo de ovos para todos os gostos e bolsos e lançam novidades irresistíveis todos os anos.

Pensando nisso, a pesquisa também coletou preços de ovos premium e obteve preços médios por quilo de chocolate próximos aos de supermercados em alguns casos. A Ofner apresentou o valor de R$ 192,54/kg em ovos não-infantis e a Munik, R$ 157,51/kg, bem próximos aos das grandes marcas em supermercados. Os ovos da Kopenhagen, por sua vez, custam em média R$ 285,71/kg, um valor inferior aos ovos infantis das marcas tradicionais do varejo e uma boa opção se conseguir convencer a criança que o sabor do chocolate vale mais que um brinquedo cuja utilidade geralmente é de apenas algumas horas.

E, em épocas de crise, há ainda mais pessoas dispostas a comprar chocolate em barras de um a dois quilos para derreter e confeccionar ovos caseiros. A margem de lucro dos ovos de supermercado combinada com o preço acessível da matéria-prima no atacado abre mercado para os ovos caseiros, onde é possível vender mais barato e obter boas margens de lucro. Entretanto, sem o glamour das marcas mais conhecidas, é necessário conhecer o produto e até o local de produção antes de comprar, seja por meio de degustação, seja por meio de indicação.

O dilema do consumidor na Páscoa: da troca de ovos no dia às promoções pós-Páscoa

Quando se fala em ovos de Páscoa, os consumidores se dividem em três tipos: aqueles que ignoram a existência deste tipo de produto devido ao seu alto custo, aqueles que estão atentos às promoções na véspera ou após à Páscoa e os que não abrem mão da troca de ovos na data comemorativa devido à simbologia deste ato.

Aos que acham ovo de Páscoa um artigo de luxo, pesquisas como esta corroboram esta opinião e a sugestão são os chocolates em barra - desde às pequenas até as maiores para derreter ou comer aos poucos -, as caixas de bombons e marcas alternativas a preços por quilo bem menores.

Contudo, há quem não abra mão de confraternizar com parentes e amigos na data comemorativa, fazendo com que o valor do ovo de Páscoa vá muito além do preço de etiqueta. "Do ponto de vista simbólico, a questão é que as pessoas atribuem ao ovo de Páscoa o símbolo de um momento especial, que começou com a tradição religiosa, mas que hoje transcende esse significado. Virou um presente para pessoas especiais, como marido, mulher, filhos e sobrinhos. É uma troca social. As pessoas querem presentear com o artigo típico, mesmo sabendo que poderiam dar barras de chocolate ou caixas de bombom", explica Silvia Borges, antropóloga e professora de economia da ESPM, em entrevista ao Jornal Extra. E completa, fazendo um paralelo com outras datas comemorativas: "Mesmo sabendo que o preço vai diminuir um ou dois dias depois, a pessoa quer participar da troca no feriado e se dispõe a pagar mais por isso. O consumo não tem apenas essa dimensão racional, mas também outras lógicas. No campo do simbólico, o valor das mercadorias não é financeiro. Muitas vezes, dar ovos significa presentear pessoas que você encontra só naquele momento. Todo ritual, como a troca de ovos na Páscoa, é uma ruptura do cotidiano, então tem momento de começar a acabar. Por isso, a pessoa quer participar de forma completa".

"Para aqueles que adoram uma promoção, a estratégia pode ser não comprar ou comprar o mínimo possível até à Páscoa e, depois, aproveitar as remarcações de preço de leve 2, 3 ou 4 ovos pelo preço de um único ovo, equiparando-o ao preço do chocolate fora do ovo vendido durante todo o ano", ressalta Carneiro. Entretanto, constatamos que algumas marcas tentaram criar a sensação de escassez nos últimos anos e retiraram rapidamente os ovos de circulação imediatamente após à Pascoa. Neste caso, algumas marcas de ovos premium como a Ofner já tornaram tradição a venda de ovos no sistema de leve 2 e pague 1 em lojas de fábrica a partir da segunda-feira seguinte à data comemorativa.

Planilha detalha todos os preços coletados e cálculos realizados na pesquisa

Todos os preços e lojas participantes podem ser conferidos na íntegra ao acessar a planilha com todos os locais e preços de chocolates de Páscoa coletados. Nesta mesma planilha constam os cálculos de médias, variações, máximo e mínimo e gráficos auxiliares para compreender os resultados obtidos na análise.

Atenção: Por tratar-se de conteúdo autoral, a reprodução parcial ou completa do artigo e da pesquisa é condicionada à citação da fonte, com o nome do autor da pesquisa, o site que encomendou a pesquisa e um link clicável para a pesquisa original, conforme está no texto.
Link da Pesquisa: thiagorodrigo.com.br/artigo/precos-de-ovos-de-pascoa-variam-ate-104-em-supermercados-de-sao-paulo/

 

A vida é feita de DescontoA vida é feita de descontosEconomiaVarejo