Brasileiro gasta igual a EUA no e-commerce

Tíquete médio do comércio eletrônico no Brasil é parecido com o dos EUA, mostra levantamento do Comitê de Plataformas da camara-e.net

 

Dez empresas colaboraram para chegar ao valor de R$ 248,57 em 2013; elas representam 70% do faturamento do setor

 

Levantamento recente feito pelo Comitê de Plataformas da Câmara Brasileira de Comércio Eletrônico (camara-e.net) revela que o tíquete médio do setor em 2013 foi de R$ 248,57 – muito próximo ao do norte-americano, que está em cerca de US$ 100. Esse valor representa o número de vendas on-line dividido pela quantidade de pedidos entregues e foi fornecido por dez empresas de plataformas do grupo: Dotstore, e-smart, FBITS, Infracommerce, Loja Integrada, MercadoShops, Nuvem Shop, Primordia, Tray e VTEX. Juntas, essas empresas representam 70% do segmento de plataformas.

 

“Ao estabelecer o tíquete médio do setor definimos indicadores que podem auxiliar os varejistas a planejar melhor o seu próprio negócio e tomar decisões que levem ao crescimento da loja virtual”, explica Alexandre Soncini, coordenador do Comitê de Plataformas. Em 2013, o tíquete médio monitorado pela E-bit foi de R$ 327,00 incluindo os varejistas que possuem plataforma própria, dentre eles os principais varejistas online do país. “O tíquete médio das plataformas vem a complementar os dados do E-bit”.

 

A iniciativa do Comitê tem como principal objetivo trazer um indicador específico de uma fatia do mercado que terceiriza a tecnologia da sua loja virtual e vem para agregar no setor. As plataformas oferecem ao empreendedor os serviços e a estrutura essenciais para a criação de uma loja virtual, o gerenciamento de estoques e preços, além de outras funções que fazem parte do cotidiano de um comércio eletrônico.

 

Assim, compara Soncini, os números do setor brasileiro não diferem muito do tíquete médio americano. “O tíquete médio americano tende a ser um número mais realista para as pequenas e médias empresas que estão começando no e-commerce. Naturalmente este número vai variar muito de segmento a segmento. Por essa razão, as plataformas se uniram para trazer conteúdo que ajude o comércio eletrônico a continuar crescendo”, argumenta.

 

Fundado em março deste ano, o Comitê de Plataformas da camara-e.net tem como missão promover e integrar ações que potencializem o mercado de plataformas de forma segura e competitiva, gerando benefícios tanto para as plataformas, quanto para os varejistas e consumidores.

 
E-commerceNegócios GlobaisNR - 7 ComunicaçãoVTEX