Brasil está acima da média em implementações de mobilidade

As empresas brasileiras vão investir mais em mobilidade em 2014 e 2015 do que outros mercados, segundo o relatório Accenture Mobility Insights Report 2014; um estudo global realizado com 1.475 executivos - 100 deles no Brasil - de 14 países. Entre os executivos C-Level entrevistados no Brasil, um terço afirmou que sua empresa iria investir mais de US$ 30 milhões em recursos móveis, em comparação a média global de 24%, que trabalha para aproveitar os progressos já realizados no cumprimento de seus objetivos de mobilidade voltados para o consumidor e a empresa.

 

A convergência do social*, mobile, analytics, cloud e produtos conectados** agrupados como tecnologias digitais deverá aumentar as vendas em 45% no Brasil - 10 pontos acima da expectativa global. Além disso, quase metade dos brasileiros entrevistados indicou que a mobilidade está entre suas duas prioridades digitais (48%, em comparação com 43% da média global). Está claro que a mobilidade é vista como um estímulo de benefícios reais aos negócios.

 

"O Brasil é um país repleto de pessoas que gostam de compartilhar e interagir e, cada vez mais, os dispositivos móveis estão sendo usados como uma maneira de se conectar", comenta Renato Improta, líder da Accenture Mobility, parte da Accenture Digital no Brasil. "Não é nenhuma surpresa, portanto, que as empresas brasileiras estejam à frente do restante do mundo ao considerar o social como uma de suas prioridades digitais; 27% das empresas tem o social entre as duas prioridades e mais de 46% entre as cinco prioridades. À medida que a conectividade melhora em todo o país, esperamos que a mobilidade seja um motivador importante para o uso de ferramentas online e aplicativos - tanto na vida pessoal quanto na profissional”.


Avanços visando as prioridades do consumidor

 

A prioridade das empresas no Brasil em 2014, visando o consumidor, é desenvolver novos produtos ou serviços específicos de mobilidade, com um terço dos entrevistados afirmando que esses pontos são “extremamente importantes” e outros 53% considerando-os como “importante”. Os entrevistados também afirmaram que entre as duas prioridades do consumidor, esta foi a que teve o maior progresso, com 86% registrando um avanço positivo. Curiosamente, apenas 29% citaram-na como uma das cinco prioridades de gasto para o próximo ano, o que sugere que, talvez, as empresas acreditem que seu trabalho nesta área esteja finalizado.

 

"Nesta era digital, pode ser perigoso supor que a criação de um novo produto ou serviço móvel específico signifique que um trabalho foi concluído", ressalta Improta. "Os consumidores de hoje esperam que tudo seja atualizado e continue a ser relevante em todos os momentos, por isso é importante que as empresas criem algo flexível para seus consumidores “mobile-enabled”. Deve fazer parte da estratégia de cada empresa criar atualizações contínuas para serviços e produtos móveis, levando em consideração o feedback dos clientes sobre essas ofertas, métricas de desempenho, evoluções de cunho social e tecnológico.

 

A segunda prioridade móvel focada no consumidor para as empresas brasileiras é a abertura de novos canais de vendas ou marketing, de acordo com 85% dos entrevistados. Durante o levantamento, 86% afirmaram já terem avançado no sentido de cumprir este objetivo, sendo que esta é também a segunda maior prioridade de gastos para os entrevistados brasileiros. No entanto, 41% dos entrevistados mencionaram investimentos nesta área como uma das cinco prioridades orçamentais, ficando um pouco abaixo da média global, de 44%.

 

Os entrevistados no Brasil também mostraram interesse real na geração de insights do consumidor por meio de mobile analytics (84% disseram que esta era uma prioridade e 36% a mencionaram como sendo “extremamente importante”), mas apenas 10% sugeriram que esta seria uma prioridade de gastos para eles. De todos os países que participaram da pesquisa, um número maior de brasileiros afirmou ter feito excelente progresso no sentido de cumprir essa meta (29% em comparação com uma média global de 16%). No entanto, o cenário mostra que ainda existe um caminho a ser percorrido para aproveitar ao máximo todos os dados de clientes que estão sendo coletados pelas empresas no Brasil, para que sejam analisados de forma que insights práticos guiem decisões de negócios e levem a resultados reais.

 

Capacitação é importante para as empresas no Brasil

 

Entre as empresas no Brasil, existem prioridades muito claras sobre como aplicar a mobilidade como ferramenta de negócios, com 83% dos entrevistados nomeando as seguintes prioridades para as empresas no Brasil: "capacitar os trabalhadores para se comunicar e colaborar de qualquer lugar ou através de qualquer dispositivo"; "melhorar a gestão na tomada de decisões e aprovações por meio de dados acessíveis via dispositivo”; e “aprovação das competências de fluxo de trabalho no dispositivo”. Com apenas um ponto percentual a menos (82%) "agilizar as operações através da capacidade de controlar pedidos, ativos ou inventário de qualquer lugar" e "melhorar a entrega de serviço de campo / atendimento ao cliente com acesso, captura e processamento instantâneo de dados”, também foram identificadas como prioridades, portanto, está claro que os benefícios das tecnologias digitais para melhorar os processos de negócios são foco para as organizações no Brasil.

 

"Embora sejam claras, novamente observamos que as prioridades de gastos nem sempre correspondem às prioridades de negócios”, destaca Improta. “Apenas 23% dos entrevistados, por exemplo, disseram que os gastos com melhoria da tomada de decisão gerencial era uma das cinco prioridades, enquanto apenas 29% planejam investir na simplificação das operações no ano que vem. A maior prioridade de gastos para o Brasil, eleita por 44%, é ‘melhorar a entrega de serviço de campo e atendimento ao cliente’, talvez porque este seja um caso de negócio claro, que melhora pontos em relação à satisfação do cliente. É uma despesa de investimento de capital direta em hardware e software para capacitar a força de trabalho móvel".

 

Significativamente à frente do resto do mundo, quase todos os entrevistados no Brasil (96%) sentem que eles efetivamente adotaram e implantaram a tecnologia móvel, em comparação com uma média global de 77%. Na verdade, eles colocaram o país à frente da média global para progressos realizados em cada prioridade empresarial denominada no estudo, e esta atitude positiva mostra que a mobilidade e outras tecnologias digitais estão sendo seriamente consideradas e implementadas no Brasil. Apoiando isto, está o fato de que 51% dos entrevistados no Brasil disseram que a liderança sênior da sua empresa está altamente comprometida com iniciativas de mobilidade, perdendo apenas para a China com 56%, e claramente superior à média global de 39%.

 

"As empresas no Brasil estão obtendo grande sucesso em utilizar a mobilidade e tecnologias digitais para melhorar seus negócios", conclui Improta. “Contudo, ainda é necessário progredir na adoção de novas tecnologias para melhorar a produtividade e investir no que ainda vai acontecer. É vital que as empresas estejam prontas para aproveitar continuamente as ferramentas digitais, e para que possam crescer e ter sucesso em um cenário nacional e global. Estratégia e planejamento são fundamentais e ninguém pode se dar ao luxo de perder o foco se quiser obter resultados. O Brasil está fazendo um excelente progresso no sentido de cumprir as suas prioridades, sendo que 11% das empresas obtiveram mais de 100% de retorno sobre o investimento para suas implementações de mobilidade. Mas estou ansioso para ver para onde podemos ir a partir daqui e como podemos melhorar ainda mais as funções de negócios, processos e ofertas aos clientes no futuro”.

 

*Social – definido como: adoção de redes sociais e ferramentas de colaboração por parte das empresas e dos consumidores, permitindo uma melhor comunicação e compartilhamento de informação.

 

**Produtos Conectados - definido como: dispositivos inteligentes interligados com interfaces contextuais que fornecem serviços personalizados e software embutido que permite coletar, enviar e receber dados relevantes.

 

Sobre o Relatório Mobility Insights

 

O objetivo do relatório Accenture Mobility Insights Report 2014 é explorar como as empresas atualmente veem e utilizam as tecnologias digitais - especialmente a mobilidade - para melhorar vários aspectos de seu negócio. A pesquisa foi realizada online, entre dezembro 2013 e janeiro de 2014, com um total de 1.475 executivos em posições C-suite de empresas pertencentes a 10 setores, em 14 países. Estas empresas são em sua maioria de grande porte: um terço apresenta uma receita anual de mais de US$ 10 milhões, e 11% têm vendas superiores a US$ 50 milhões.

 

Sobre a Accenture


A Accenture é uma empresa global de consultoria de gestão, serviços de tecnologia e outsourcing, com mais de 293.000 profissionais atendendo a clientes em mais de 120 países. Combinando experiência ímpar, conhecimento profundo sobre todos os setores econômicos e funções de negócio, e extensa pesquisa junto às mais bem-sucedidas organizações no mundo, a Accenture colabora com seus clientes, quer sejam empresas ou governos, para ajudá-los a alcançar altos níveis de performance. A companhia teve receitas líquidas de US$30.0 bilhões no ano fiscal encerrado em 31 de agosto de 2014. Sua página na internet é www.accenture.com.br

 

Accenture Mobility, parte da Accenture Digital, planeja, implementa e gerencia soluções de mobilidade para empresas e organizações públicas, incluindo o desenvolvimento e a implementação de estratégias de mobilidade empresarial; incorporando aplicativos e serviços gerenciados; criando e oferecendo soluções mCommerce; e fornecendo ofertas de Connected Product para as empresas. Os serviços da Accenture Mobility são baseados em percepções profundas da indústria e expertise técnica, que ajudam os clientes de todas as indústrias alcançar crescimento, eficiência, e gerenciar uma transformação bem sucedida ao adotar as ferramentas de um negócio digital. Saiba mais seguindo @mobilitywise e acessando o site www.accenture.com/mobility.
 

 

AccentureBurson MarstellerEmpresasNegócios Globais