COI e Odesur observam Jogos Escolares em João Pessoa

 Observadores internacionais assistem a uma apresentação de ginástica rítmica nos JEJs (Foto: Francisco Medeiros)

 
Os observadores internacionais que estão em João Pessoa para acompanhar os Jogos Escolares da Juventude – etapa 15 a 17 anos - estão impressionados com a estrutura e a organização da competição. São 35 integrantes de comitês olímpicos e entidades esportivas de 28 países, entre eles Chipre, Trinidad e Tobago, Macedônia e Butão.
 
 
Eles fazem parte do Programa de Observadores Internacionais e estão divididos em dois grupos: um enviado pelo Comitê Olímpico Internacional (COI), já tradicional, e outro indicado pela Organização Desportiva Sul-Americana (Odesur), estreante no programa. O objetivo principal é realizar um intenso intercâmbio de informações e trabalhar o esporte escolar como ferramenta de integração e inclusão social em todo o mundo.
 
 
Os dois grupos revezaram-se nesta sexta-feira (07.11), primeiro dia de competições das modalidades individuais, entre apresentações em um turno e acompanhamento das competições em outro. Pela manhã, foi a vez de os enviados do COI assistirem a uma apresentação preparada pela direção dos JEJs, com todos os detalhes de estrutura de organização, e também de mostrarem as experiências bem-sucedidas em seus países. À tarde, foram conferir de perto instalações, como as de ginástica e natação, além das provas. Os representantes da Odersur fizeram o mesmo, mas em turnos inversos.
 
 
Heiner Rivera (de preto), observador da Costa Rica (Foto: Francisco Medeiros)
 
Heiner Rivera, observador da Costa Rica e membro do grupo do COI, afirmou que tem muitas expectativas em relação ao evento esportivo. “Vale a pena estar aqui. É um modelo a seguir, podemos dizer assim. É importante tomar esses exemplos e tentar adaptá-los a nossos países. Essa experiência é muito valiosa”, disse. 
 
 
Em sua primeira vez como observador no Brasil, Fadi Humaidan, do Bahrein, destacou a grande contribuição que tem recebido com informações sobre a organização dos Jogos. “isso se reflete na alegria e ansiedade dos jovens competidores, que procuram dar o melhor de si ao representar seus estados”.  Ele ressaltou ainda o grande potencial dos JEJs, ao avaliar que esse modelo deveria ser seguido nos próximos anos.
 
 
Para o diretor-geral dos Jogos Escolares da Juventude, Edgar Hubner, a competição já se consolidou como uma das maiores do mundo e são um exemplo de organização. “As atividades do Programa de Observadores Internacionais buscam fortalecer o trabalho em torno do esporte escolar em todo mundo e expandir o modelo que criamos no Brasil para outras realidades. Estamos muito satisfeitos com os resultados que alcançamos nestes anos.
 
 
Os Jogos Escolares da Juventude são organizados e realizados pelo Comitê Olímpico do Brasil (COB), correalizados pelo Ministério do Esporte e Organizações Globo, com apoio do governo da Paraíba, da prefeitura de João Pessoa e patrocínio máster da Coca-Cola. 
 

Ascom – Ministério do Esporte
Acompanhe as notícias do Ministério do Esporte no Twitter e no Facebook
 
 
 
 
EsportesEsportes OlímpicosFSB ComunicaçõesMinisterio Do Esporte