Volvo XC90 estreia multifiltro purificador do ar interno

Como parte da iniciativa CleanZone, novo dispositivo permite filtragem ainda mais eficiente do ar recebido pelos ocupantes

 

A preocupação com a saúde das pessoas sempre foi o norte de pesquisa da iniciativa CleanZone, abordagem única da Volvo Cars para controlar a qualidade do ar interno. O objetivo é promover um ambiente melhor para o motorista, com soluções inovadoras para o bem-estar e a saúde dos ocupantes.

 

Com a introdução de um inovador multifiltro no Novo Volvo XC90, maior e mais eficiente, as micropartículas danosas à saúde serão impedidas de entrar no carro. O multifiltro foi desenhado especialmente para a plataforma SPA e será apresentado no novo modelo da marca, no começo de 2015.

 

Ele traz dimensões maiores, que permitem interceptar mais partículas e também pólen, além de incorporar um sistema de carvão ativado que efetivamente remove diversos contaminantes prejudiciais à saúde dos ocupantes.

 

Os resultados são impressionantes. Em um carro equipado com o novo multifiltro, a quantidade total de micropartículas menores que 0,4 μm foi 70% inferior à encontrada no interior de um carro sem o filtro, de acordo com os testes padronizados realizados pela Volvo com o componente.

 

Isso é um ganho significativo, por conta de estudos que demonstram os malefícios que partículas menores que 10 μm podem causar à saúde, como dificuldade de respirar e infecções de garganta.

 

“Mais de 45% da população das cidades tem algum tipo de alergia ou hipersensibilidade. Mais de 10% tem asma. Para a Volvo, a ideia de segurança vai além de cintos de segurança e bolsas infláveis. É o fato de ter certeza de que cada minuto que você e sua família passam dentro de um Volvo seja o mais seguro possível. E essa segurança se estende para a respiração”, explica Peter Mertens, vice-presidente sênior de pesquisa e desenvolvimento. “Com esse filtro, nós estamos à frente da indústria em termos de separação de partículas.”

 

O filtro é um elemento do inovador Air Quality System (IAQS) da Volvo Cars. Outro elemento é o sensor que monitora o ar que entra na cabine com substâncias nocivas. Se a quantidade de substâncias perigosas fica muito elevada (como ocorre quando se anda dentro de um túnel), a tomada de ar externa é fechada automaticamente. Juntos, o multifiltro e o sensor mantêm fora do carro diversos poluentes perigosos, incluindo:

 

  • Óxido de nitrogênio
  • Hidrocarbonetos
  • Ozônio no nível do solo
  • Gases e outros odores desagradáveis

 

A abordagem CleanZone

 

Filtrar o ar externo é apenas uma parte do conceito CleanZone para melhorar o meio ambiente do motorista. A outra é minimizar as emissões perigosas do carro. E a Volvo Cars tem uma série de programas em andamento para alcançar isso.

 

Os motoristas, por exemplo, quando destravam o carro por meio do controle remoto, ativam automaticamente um sistema de ventilação da cabine, por um minuto, eliminando odores e renovando o ar interno antes de o motorista entrar.

 

Mas, de fato, o trabalho para minimizar as emissões no interior do carro começa antes de o carro ser feito, com um controle rígido das substâncias que podem ser utilizadas no interior. E a Volvo Cars é a líder na indústria na substituição de materiais por outros menos tóxicos e com menos quantidade de aditivos perigosos.

 

A Volvo Cars implantou um rígido programa de testes para monitorar e controlar emissões dos materiais que fazem parte do interior. Esse programa inclui investimentos no Volvo Cars Nose Team, cujos membros são habilitados a identificar diferentes odores dos objetos para determinar se eles são aceitáveis ou não.

 

O que é conhecido hoje como “cheiro de carro novo” traz um baixo nível de emissão dos materiais. Esses níveis não representam perigo, mas em dias quentes sua concentração pode irritar pessoas com hipersensibilidade.

 

Outro diferencial do programa é o simulador de sol, em que o carro é aquecido até a temperatura de 65ºC – simulando um veículo estacionado no sol em um dia quente. É medida a emissão dos compostos orgânicos voláteis totais (total volatile organic compounds ou TVOCs) e aldeídos. A Volvo Cars tem um limite muito restrito para os TVOCs, que, em alto nível no interior do carro, podem causar dor de cabeça, náusea e tontura – além de facilitar o início de uma crise de asma. Os aldeídos também são limitados, pois principalmente os formaldeídos podem causar alergias respiratórias e de contato. A presença de níquel, que se torna outra fonte de alergia de contato quando se desprende das superfícies dos metais, também foi reduzida.

 

Com esse foco em saúde e bem-estar, a CleanZone representa o espírito da abordagem humanizada da Volvo Cars. É uma abordagem que traz perfeita sincronia com as sensibilidades modernas: ao redor do mundo, consumidores estão aumentando sua atenção com o impacto da qualidade do ar na saúde, e buscam ar limpo dentro de seus veículos. A Volvo Cars, nesse aspecto, continuará a ser líder. 

 

Fotos: https://www.media.volvocars.com/global/en-gb/media/pressreleases/154077/photos

 

Vídeo: https://www.media.volvocars.com/global/en-gb/media/videos/154087/the-all-new-volvo-xc90-clean-zone1

 

AutomóveisAutopeçasKreab Gavin Anderson S/AVolvo