Game incentiva participação dos pais na educação dos filhos

Aplicativo criado pela startup Cross Reality, oferece jogos educativos que envolvem pais e filhos. Seu uso é gratuito e está disponível para tablets e smartphones

 

Pais ou responsáveis são importantes referências para a formação sócio afetiva do ser humano. Buscando uma integração entre as novas tecnologias e a afetividade familiar, a empresa Cross Reality elaborou jogos a partir dos princípios de Game-based Learning[1]e Cross Education[2], unindo o virtual e o real. O nome do aplicativo é Primeiro Herói, referência a importante etapa do imaginário infantil que vê no seu cuidador um Herói. “Quando a criança percebe a sua individualidade e dependência do adulto, tende a projetá-lo como alguém poderoso no sentido de protegê-la das ameaças reais e imaginárias.”Comenta Érica Stamato, Psicopedagoga e co-fundadora da Empresa.

 

Pais ou responsáveis são referências fundamentais e exercem importantes funções no processo educacional, estimulando e valorizando as conquistas da criança. Acreditando que esses adultos devam ser os primeirosheróis da vida infantil,a startup Cross Reality buscou na tecnologia uma nova abordagem para estimular a interação familiar e o desenvolvimento cognitivo infantil.Assim nasceu o aplicativo Primeiro Herói.

 

“Trata-se de um game e de uma plataforma para acompanhamento. O gamepossui avatares para os adultos e as crianças, seis fases com 48 desafios de lógica matemática para jogadores entre 5 e 10 anos.O aplicativo oferece acompanhamento virtual por meio de relatórios de desempenho e sugestõesde atividades no mundo real.O aplicativo é totalmente gratuito e estará disponível para download em Android a partir de 1 de abril de 2015 e em IOS no segundo semestre de 2015.” conta Paulo César, Gestor de Negócios da Cross Reality.

 

Com a falta de tempo dos pais ea progressiva imersão dos jovens no mundo virtual,preocupa-noso crescente afastamento nas relações familiares. Nossa proposta é unir a tecnologia, que já ocupa os espaços contemporâneos, com pequenas ações cotidianas que ajudam a fortalecer os laços familiares, comenta Érica Stamato.

 

A participação de pais e filhos nas etapas do gameacontece de forma lúdica e simples. A cada etapa vencida a criança ganha um novo acessório para a sua personificação de herói. Esse acessório será disponibilizado pelo responsável (pai, mãe, tios, avós) que receberá um e-mail com relato do desempenho da criança, das atividades desenvolvidas naquela etapa, e sugestões de atividades simples, porém significativas para serem vivenciadas entre eles.

 

Para a criança, a interação se dá através dos diversos desafios de lógica matemática e da gamificação com a construção do personagem, Mini-Herói, que vai acontecendo gradativamente, a cada etapa vencida.

 

Já para o responsável,a interação acontece através de notificaçõesa cada etapa concluída,que indicam as conquistas da criança enão leva mais que dois minutos para a leitura.As habilidades exercitadas, o desempenho alcançado eas sugestões de interação no mundo real são apresentadas de forma concisa e pratica.

 

As atividades propostas entre pais e filhos no mundo real tem duração média de 10 minutos, como, por exemplo:

 

  • Combine com seu mini herói um sinal, ou um cumprimento só de vocês.

  • Vamos contar história? Relate ao seu mini herói como foi o dia do nascimento dele.

“Essa interação é feita por um sistema de recomendação de atividades especialmente desenvolvido para o game. Nenhum outro jogo digital explora as relações humanas dessa maneira e essa é nossa maior proposta”, explica o idealizador do projeto, Reginaldo Gotardo, Doutor em Inteligência Artificial que atua há 8 anos na área de sistemas de recomendação.

 

O jogo Primeiro Herói propicia ações próprias de games, unindo a colaboração e as trocas afetivas. Como o nome da empresa já diz, Cross Reality, a Realidade Cruzada antecipa uma nova tendência que é a integração entre real e virtual, o lúdico e significativo.

 

Sobre a startup Cross Reality

 

A Cross Reality está inserida naincubadora de empresas com base em tecnologia Supera, em Ribeirão Preto (SP). Atua comodesenvolvedora de soluções educacionais inovadoras, formada por uma equipe com profissionais de diversas áreas. Entre seus projetos está disponível no mercado educacional a plataforma Educacross, que fornece para escolas um conjunto de ferramentas baseadas em jogos, inserindo a tecnologia no ambiente e nos processos educacionais. É uma solução que envolve professores, alunos, pais e gestores educacionais em mais de 250 jogos digitais com recursos contemporâneos e atrativos da gamificação.

 

 

www.primeiroheroi.com.br


[1]Game-based Learning (GBL) é um jogo voltado para aprendizagem de conceitos do mundo real.

[2] Cross Education é um conceito criado pela Empresa Cross Reality (www.crossreality.com.br) para retratar o uso de diversas tecnologias e recursos físicos no processo de ensino e aprendizagem.

Castilho e Montano ComunicaçãoEducaçãoEducacrossGames