Os 200 principais atletas que serão alvos do antidoping

Se ainda em 2013, antes da atuação da Autoridade Brasileira de Controle de Dopagem), o Brasil realizava cerca de 800 testes, fora os do futebol, agora em 2015, deverão ser feitos por volta de 2,5 mil, também sem contar os do futebol. Essa é a previsão da ABCD, com a intensificação das ações planejadas para coletas em competições e fora delas. E existe um chamado Grupo Alvo de Testes, com cerca de 200 dos principais atletas do país, que será ainda mais visado – a lista com esses nomes foi publicada na última quarta-feira (03.06.), no site da ABCD.



A ABCD atua no sentido de garantir aos atletas uma disputa limpa nos Jogos Olímpicos e Paraolímpicos do Rio 2016, com o objetivo de que nenhum brasileiro teste positivo no controle antidopagem.



Na lista publicada não estão alguns dos nomes mais conhecidos do esporte brasileiro porque já constam das listas de suas respectivas federações internacionais, que contam com procedimentos próprios – evitando-se a sobreposição. Ainda assim, a ABCD pode testar esses atletas que não estão na lista publicada a qualquer momento, se considerar necessário.



Com a reacreditação do Laboratório Brasileiro de Controle de Dopagem (LBCD) em maio, pela AMA (Agência Mundial Antidopagem, ou Wada, na sigla em inglês), as amostras de urina e sangue coletadas pela ABCD serão enviadas para o Rio de Janeiro.



A ABCD também pode fazer coletas a pedido de federações internacionais – se essas considerarem mais conveniente, utilizando pessoal e equipamentos do Brasil.



A lista de nomes da ABCD relaciona, portanto, atletas de 20 esportes olímpicos e paraolímpicos que serão observados mais atentamente – muitos deles da Bolsa Pódio, que estão pelo menos entre os 20 melhores do mundo em suas respectivas modalidades.



Segundo a ABCD, “esses atletas serão submetidos com frequência a Controles de Dopagem Fora de Competição e, por isso, precisam fornecer informações de localização a cada trimestre”. São “os atletas mais importantes para o Controle de Dopagem, por estarem entre os melhores do mundo e por receberem os maiores valores de incentivo do governo federal” e “constroem a imagem do esporte brasileiro.

 

Denise Mirás
Ascom - Ministério do Esporte
Acompanhe as notícias do Ministério do Esporte no Twitter e no Facebook
 

EsportesFSB ComunicaçõesMinisterio Do EsporteSaúde