Vivo estimula pais a acompanhar crianças na internet

Envolvimento dos pais no uso da internet por crianças e adolescentes potencializa construção de conhecimento, contribui para garantir segurança e melhora o convívio familiar 

 

De acordo com pesquisa do Centro Regional de Estudos para o Desenvolvimento da Sociedade da Informação (Cetic.br), realizada entre 2014 e 2015, 81% das crianças e adolescentes entre 9 e 17 anos usam a internet praticamente todos os dias. Os dados revelam o desafio dos pais na educação dos filhos multiconectados. Para ajudá-los a enfrentar essa nova realidade, a Telefônica Vivo mantém o portal Dialogando (dialogando.com.br), que orienta sobre o mundo digital, tanto explorando as oportunidades de ampliar o conhecimento dos jovens como os meios de evitar riscos e ter uma presença on-line segura e produtiva.

 

 O site, que conta com a parceria da ONG SaferNet, oferece orientações para o uso seguro e construtivo da internet e dicas de especialistas renomados, como a educadora Cris Poli. Ela orienta os pais a limitar o tempo de uso da internet por idade e diversificar as atividades de lazer com as crianças e adolescentes. “É importante criar com as crianças momentos de interação. Se isso é estabelecido desde a primeira infância, fica mais fácil saber o que está acontecendo com eles no futuro”, revela a educadora.

 

 Líder em internet móvel pós-pago com 42% do mercado e em ultra banda larga com 53%, a Telefônica Vivo acredita no poder da informação para melhorar o convívio familiar e alerta os pais a redobrar a atenção em seus filhos quando estão conectados. “Os pais devem participar ativamente do processo e procurar saber quais são os conteúdos acessados pelas crianças, demonstrar interesse e interagir com elas”, afirma a diretora de Gestão Responsável e Sustentável da empresa, Heloísa Genish idealizadora do portal.

 

A coordenadora da área psicossocial da SaferNet, Juliana Cunha, também defende o papel dos pais como referência para toda e qualquer dúvida das crianças. “Não podemos confundir capacidade técnica com maturidade e discernimento. As crianças aprendem sozinhas sobre a tecnologia, mas agir com ética, responsabilidade, segurança e cidadania depende da orientação dos pais e do apoio dos educadores”, afirma.  Sobre o tempo de uso, a indicação é que quanto menor for a criança, menor deve ser o tempo dedicado ao uso de dispositivos eletrônicos.

 

 Principais dicas para criar uma cultura de uso produtivo e seguro da internet pelas crianças

 

 - Diversificar as atividades de lazer para não se exagerar no tempo conectado na internet.

 

- Demonstrar interesse genuíno pela atividade do filho.

 

- Quanto menor for a criança, menor deve ser o tempo de uso.


- Fazer um acordo estipulando limites e horários, negociar possíveis punições se o acordo não for cumprido.

 

- Dar o exemplo também cumprindo o que foi combinado com as crianças.

 

- Supervisionar o uso conforme o acordado.

 

- Se perceber que a criança não consegue saber a hora de parar ou controlar o tempo, é o momento de lembrar o acordo e as consequências de não cumprir o combinado.

 

- Estimular brincadeiras e atividades sem o uso da internet

CDI ComunicaçãoComportamentoComunicação Digital (Internet)VIVO