No Dia dos Avós, emocione-se com lindas histórias

 

Lançamentos e clássicos dos catálogos das editoras Moderna e Salamandra são de autoria de renomados escritores como Ignácio de Loyola Brandão, Ruth Rocha Ana Maria Machado, Carlos Felipe Moisés, Bartolomeu Campos de Queirós, entre outros
 

Quando pensamos na figura dos nossos avós, para muitos, remete a luz da tranquilidade, a certeza de uma boa companhia, de um cuidado que só eles têm, a cumplicidade em atos não muito lícitos, além dos deliciosos quitutes no almoço de domingo. E qual é a imagem que os avós têm de seus netos? Crianças que nunca vão deixar de ser crianças, uma reserva de amor sem limites, um mimo infinito, um orgulho que nunca vai deixar de existir. A beleza e o amor na relação entre nós e os pais dos meus pais ou nós e os filhos dos meus filhos se fazem presentes o ano todo, mas é no dia 26 de julho que avós e netos comemoram juntos o Dia dos Avós. A data foi instituída com base na comemoração católica ao dia de Sant'Ana e São Joaquim, avós de Jesus Cristo.

Em homenagem a esse carinhoso elo familiar, as editoras Moderna e Salamandra indicam obras que retratam essa especial relação. São títulos diversos para leitores de todas as idades que incluem ficção, poesias, autobiografia e muito mais. Confira! 

...Eu também não existirei (Carlos Felipe Moisés, Editora Salamandra, 2016 – A partir de 06 anos)

O poeta Carlos Felipe Moisés e sua neta Giovana Urban Moisés Ribeiro acabam de lançar, juntos, o livro ...Eu também não existirei. Enquanto Carlos é responsável pelos delicados poemas, as ilustrações da obra ficam por conta de Giovanna. Numa brincadeira onde não se sabe o que veio primeiro – o texto ou a imagem -, o leitor se emocionará com esse singelo e delicado livro feito “a quatro mãos”.

Preço: R$ 42,00

 

Um avô e seu neto (Roseana Murray, Ed. Moderna, 2001 - A partir de 07 anos)

Por toda a vivência e imaginação cultivada ao longo da vida, nossos avós podem ser incríveis contadores de histórias. Com muito amor e simplicidade, Roseana retrata a beleza existente na relação entre o avô e o neto e reforça a importância da admiração e respeito aos mais velhos.

Preço: R$ 42,00

 

Vovó Gagá (Márcia Abreu, Editora Moderna, 2015 – a partir dos 10 anos)

Inspirada em um caso familiar, Márcia Abreu conta com muita delicadeza um problema que acomete muitos avôs e avós: o mal de Alzheimer. No enredo, a família não tem muita paciência para os resgates de infância do seu Ganimedes, sendo que Caca, seu neto, era o único que não se importava com isso. Quando se veem sozinhos em um feriado, eles embarcam em uma aventura que os levará para a infância do ente mais velho.

Preço: R$ 44,00
 

O Olho de vidro do meu avô (Bartolomeu Campos de Queirós, Editora Moderna, 2004 – a partir de 13 anos)

Num jogo de linguagens, Bartolomeu Campos de Queiros propõe que cada leitor faça a sua interpretação em O Olho de vidro do meu avô. Em torno de um narrador fascinado pelos mistérios que envolvem o seu avô, incluindo o olho de vidro que ele carrega, a história conduz a uma trama repleta de questionamentos: O que é experiência tornada relato? O que é experiência transformada em narrativa? Aquilo de que nos lembramos, necessariamente, corresponde à verdade dos acontecimentos?

Preço: R$ 42,00 

 

Os olhos cegos dos cavalos loucos (Ignácio de Loyola Brandão, Editora Moderna, 2014 – a partir de 13 anos)

Uma autobiografia desse grande escritor que foi vencedora do Prêmio Jabuti 2015 na categoria Juvenil. Loyola Brandão remonta seus tempos de meninos e compartilha com os leitores um pequeno delito cometido na infância que, mais tarde, se tornaria um dos grandes remorsos de sua vida. Ao pegar algumas bolinhas de vidro que seu avô guardava no alto de uma estante, não havia como Loyola saber que eram as últimas lembranças de uma delicada tragédia que acontecera muito antes de seu nascimento. Com um pedido de perdão e uma compreensão tardia do significado daquelas bolinhas, o autor ilustra com uma clareza de detalhes o que acontecera com o seu avô, bem como o sofrimento e a culpa guardada por toda a sua vida.

Preço: R$ 44,00

A Cinderela das bonecas (Ruth Rocha, Editora Salamandra, 2011 – a partir de 07 anos) 

Vovó Neném é uma daquelas avós que todo neto ou neta queria ter. Sua casa vive cheia de crianças que não resistem ao charme e alegria de uma avó que parece uma fada. Um dia, as meninas do bairro resolveram fazer um concurso de bonecas e Vovó Neném ficou de levar os doces e enfeites. Mas quando passou na casa da Mariana, viu que a menina estava muito triste, com a boneca no colo dizendo que não ia para a festa porque achava sua boneca velha e feia. Vovó Neném explicou que quando os filhos da gente ficam feios ou doentes, a gente não joga fora. E foi aí que ela teve um lindo gesto.

Preço: R$ 43,00

Coleção Gato Escondido (Ana Maria Machado, Editora Salamandra, 2004 – a partir de 06 anos) – A série é composta por 4 livros gostosos de ler, ouvir e ver: Cadê meu travesseiro?, Delícias e gostosuras, Que lambança! e Vamos brincar de escola?. Nessas obras, Ana Maria Machado reúne elementos como contos de fadas, cantigas de roda, rimas e etc, criando histórias cheias de imaginação e fantasia. Nos títulos, o leitor irá encontrar personagens que se divertem na casa dos avós com brincadeiras, cantorias e comidinhas de dar água na boca. As ilustrações são de Denise Fraifeld. 

Preço: R$ 40,00

   

Sobre os autores
Ana Maria Machado nasceu no Rio de Janeiro em 1941. Tem quase 40 anos de carreira, mais de cem livros publicados no Brasil e em mais de 17 países, somando mais de 18 milhões de exemplares vendidos. Ficou conhecida como escritora, tanto pelos livros voltados para adultos como aqueles voltados para crianças e jovens. Em 1993, tornou-se hors-concours dos prêmios da Fundação Nacional do Livro Infantil e Juvenil (FNLIJ). Em 2000, ganhou o prêmio Hans Christian Andersen, considerado o prêmio Nobel da literatura infantil mundial. E em 2001, a Academia Brasileira de Letras lhe deu o maior prêmio literário nacional, o Machado de Assis, pelo conjunto da obra.

Carlos Felipe Moisés é professor universitário, graduado em Letras Clássicas e Vernáculas, mestre e doutor em Letras pela Universidade de São Paulo. É poeta e tem vários livros publicados.

Roseana Murray tem quase 60 livros publicados e alguns prêmios importantes, entre eles o prêmio Orígenes Lessa (APCA – Associação Paulista de Críticos de Arte), a Menção Honrosa do prêmio Luiz Jardim (concedido pela UBE – União Brasileira dos Escritores), três Prêmios de Melhor Livro de Poesia para crianças e jovens da FNLIJ (Fundação Nacional do Livro Infantil e Juvenil) e, em 2002, seu livro "Jardins" (editora Manati) recebeu da Academia Brasileira de Letras o prêmio de melhor livro do ano. Também faz parte de muitos catálogos internacionais e integra a Lista de Honra do IBBY. Alguns de seus poemas foram traduzidos para seis idiomas e publicados em países como Espanha e México.

Ruth Rocha nasceu em São Paulo, capital, em 1931, sempre viveu em São Paulo. Foi orientadora educacional e editora. Começou a escrever artigos sobre educação para a revista Cláudia, em 1967. Em 1969 começou a escrever histórias infantis para a revista Recreio. Em 1976 teve seu primeiro livro editado. De lá para cá publicou mais de cem livros no Brasil e vinte no exterior, em dezenove diferentes idiomas.

Márcia Abreu é professora de Literatura no Departamento de Teoria Literária do Instituto de Estudos da Linguagem da Unicamp. Escreveu vários livros, capítulos de livros e dezenas de artigos. Mas o que ela gosta mesmo é de contar histórias. Publicou também “Morrer Amanhã” (FTD, 2014) em que conta a vida de Álvares de Azevedo, um poeta brasileiro que vivia em São Paulo no século XIX.

Nascido em Minas Gerais, em 1944, Bartolomeu Campos de Queirós é autor de vários livros para crianças, de peças teatrais e de textos sobre arte-educação. Teve o seu primeiro livro, “O peixe e o pássaro”, publicado em 1974. Recebeu os mais significativos prêmios pelo seu trabalho literário. Por seus inúmeros títulos publicados, o autor é reconhecido, pela crítica especializada e pelas teses universitárias, como um dos grandes escritores brasileiros. Faleceu em 16 de janeiro de 2012.

Desde pequeno, Ignácio de Loyola Brandão sonhava conquistar o mundo com sua literatura; se não, pelo menos voltar vitorioso para sua cidade natal. Sua carreira começou em 1965 com o lançamento de “Depois do Sol”, livro de contos no qual o autor já se mostrava um observador curioso da vida na cidade grande, bem como de seus personagens. Trabalhou como editor da Revista Planeta entre 1972 e 1976.  Dono de um "realismo feroz", segundo Antonio Candido, seu romance “Zero” foi publicado inicialmente em tradução italiana. Quando saiu no Brasil, em 1975, foi proibido pela censura, que só o liberou em 1979.  Em 2008, o romance “O Menino que Vendia Palavras”, publicado pela editora Objetiva, ganhou o Prêmio Jabuti de melhor livro de ficção do ano.
 

Sobre a Moderna
A Moderna na área de Literatura desenvolve projetos para que o aluno-leitor – desde a Educação Infantil até o Ensino Médio – ative sua capacidade de compreender, analisar e refletir sobre os conteúdos estudados. Com obras de ficção, não ficção e arte, o selo disponibiliza recursos para que o professor tenha a sua disposição todas as oportunidades de ensino, tais como: um plano leitor, apresentando os níveis de dificuldade de cada livro; um projeto de leitura, sugerindo atividades criadas por especialistas; e uma assessoria pedagógica específica para a necessidade da escola. Sempre em busca de novos caminhos para a excelência de suas publicações, a Moderna Literatura, numa iniciativa inédita no mercado editorial brasileiro, trouxe, com exclusividade para seu catálogo, todas as obras do renomado autor Pedro Bandeira, criando assim um momento importante para a literatura brasileira infantil e juvenil. O sucesso desta ação foi repetido com a escritora e ilustradora Eva Furnari e com o autor Walcyr Carrasco, cronista, dramaturgo, roteirista, tradutor e adaptador de clássicos da literatura.
 
Editora ModernaInfantilLiteraturaS2Publicom