Palestra sobre câncer infantil acontece em São Paulo

Na próxima terça, 24, oncologistas pediátricos, psicólogos e psiquiatras se reúnem com a população, em São Paulo, para abordar os tipos mais comuns de câncer na infância. Em debate, os altos índices de sucesso no tratamento, a eficácia dos programas de humanização e esclarecimento de dúvidas sobre os tipos de câncer que acometem crianças e adolescentes. Inscrições gratuitas pelo encontro@accamargo.org.br

Gratuito e voltado ao público-leigo, acontecerá na próxima terça, 24, às 18 horas, a edição de fevereiro do Encontro com Especialistas do A.C.Camargo Cancer Center, que este mês trará o tema “Aspectos gerais do câncer infantil e suporte psiquiátrico”. A programação terá início com palestra da oncologista pediátrica e diretora da Oncologia Pediátrica do A.C.Camargo, Cecília Lima da Costa e, na sequência, haverá a palestra da psiquiatra e coordenadora da Psico-Oncologia da Infância e Adolescência da instituição, Carolina Marçal Cunha. Ao final da palestra, as duas especialistas, assim como os demais titulares das equipes de Pediatria e de Psico-Oncologia do A.C.Camargo responderão, ao vivo, as perguntas do público.

 

De acordo com Cecília Lima da Costa, um dos objetivos do evento é alertar os pais e demais responsáveis pela criação das crianças que, embora pouco específicos – se confundindo com os de outras doenças – há alguns sintomas que podem alertar para o câncer, cabendo a eles encaminhar a criança ao pediatra, que é o profissional capaz de fazer o correto diagnóstico.

 

A especialista ressalta que febres sem explicação, dor abdominal prolongada, perda de peso rápida e excessiva, dores de cabeça frequentes acompanhadas por vômitos são alguns dos sintomas que, vistos isoladamente, alertam para inúmeras doenças, mas que, considerando a história clínica do paciente, são indicativos para o médico pediatra solicitar os exames que são capazes de diagnosticar o câncer em crianças ou adolescentes.  “Se o panorama que se apresenta para o profissional de saúde já é repleto de questões a serem interpretadas, para os pais e familiares há ainda mais dúvidas. Por esta razão, vamos nos reunir com a comunidade para esclarecer as dúvidas mais prevalentes”, destaca Cecília.

 

Ainda de acordo com a oncologista pediátrica, vale levar em conta que uma febre persistente, que pode ser sintoma de infecção viral, inflação na garganta ou sinusite, pode ter sido motivada por um câncer. “Assim como anemias acentuadas, que podem ser desde a perda de ferro e outros nutrientes, como também um sintoma de leucemia”, acrescenta.

 

SUPORTE PSIQUIÁTRICO – Ao receber o diagnóstico, o paciente pediátrico (criança ou adolescente) está sujeito a apresentar transtornos de ansiedade e/ou depressivos devido ao estresse causado por um novo mundo, pouco agradável, repleto de procedimentos, internações a afastamento de sua rotina. Neste contexto, conforme explica a psiquiatra Carolina Marçal Cunha, o objetivo do suporte psiquiátrico é minorar o ambiente desagradável em que a criança/adolescente se encontra. “Buscamos impedir que ocorra uma relação negativa entre a criança e o ambiente hospitalar, através da elaboração dos efeitos traumáticos da doença e tratamento”, explica a especialista.

 

De acordo com Carolina Marçal, em se tratando das crianças, o maior impacto são as mudanças na rotina e nos relacionamentos, ocorrendo distanciamento dos hábitos comuns da infância, como brincadeiras em locais abertos e passeios com amigos e família. A criança teme a perda dos pais, sente-se insegura com os procedimentos médicos necessários e com a hospitalização. No caso dos adolescentes, a doença surge em uma fase que se busca por independência e autoafirmação, fase esta que se começa a vivenciar novas experiências e sonhos.

 

A especialista ressalta também que a participação dos pais e familiares é fundamental em todo o processo e, para tanto, eles também precisam ser acolhidos e receber auxílio e orientações. “Isso porque a reação dos pais influencia a reação da criança/adolescente em relação ao seu diagnóstico. Cabe a nós orientar o que é válido ser conversado entre os pais e filhos sobre o que está acontecendo, sobre os medos e inseguranças, para que assim a criança se sinta fortalecida e mais segura e confiante na situação que se encontra”.

 

SUCESSO NO TRATAMENTO - O tratamento de câncer pediátrico teve uma grande evolução nas ultimas décadas, permitindo probabilidade de cura global hoje em torno de 70%, sendo que para alguns dos tipos o índice é próximo a 90%. Por sua vez, ainda é um tratamento que causa sofrimento físico e emocional e a criança, na maioria das vezes, precisa se internar, deixando-a longe de sua casa, dos irmãos e amigos. Nesta perspectiva, os programas de Humanização se tornam cada vez mais importantes. É o caso, por exemplo, do Apoio à Família em Tratamento Oncológico (AFETO).

 

Tipos de câncer pediátrico

- Leucemia Linfocítica (ou linfóide) Aguda: LLA é o câncer mais comum na infância e representa 30% do total de casos.


- Tumor de Wilms: pode afetar um rim ou ambos e é mais comum entre crianças na faixa dos 2 a 3 anos de idade. Representa de 5% a 10% dos tumores infantis.


- Neuroblastoma: é o tumor sólido extracraniano (isto é, fora do cérebro) mais comum nas crianças, geralmente diagnosticado durante os dois primeiros anos de vida. Ele pode aparecer em qualquer parte do corpo, mas é mais comum nas supra-renais e mediastino.


- Retinoblastoma: é um câncer que tem origem nas células que formam parte da retina, cujo sinal mais comum é o brilho ocular chamado de "reflexo do olho de gato". Existem duas formas da doença, a hereditária e a esporádica. Costuma aparecer em crianças entre 2 e 3 anos de idade.


- Rabdomiossarcoma: é o câncer de partes moles mais comum em crianças. O tumor tem origem nas mesmas células embrionárias que dão origem à musculatura estriada esquelética ou voluntária, ou seja, músculos que se prendem aos ossos ou a outros músculos.


- Tumores do Sistema Nervoso Central (encéfalo e medula espinhal): são os tumores malignos sólidos mais comuns em crianças, ficando atrás apenas das leucemias e linfomas. Adultos tendem a ter câncer em diferentes partes do cérebro, geralmente nos hemisférios cerebrais. Tumores da medula espinhal são menos comuns que os de encéfalo tanto em adultos como nas crianças.


- Tumores Ósseos Primários: são raros. O mais comum é que o câncer dos ossos seja resultado de outro tumor que se espalhou e atingiu o osso. A despeito de raros, são o sexto em incidência em crianças, sendo mais frequentes na adolescência. Os mais comuns são o osteossarcoma e o Sarcoma de Ewing.


- Linfoma de Hodgkin: anteriormente chamado de doença de Hodgkin, é um câncer do sistema linfático (que inclui gânglios, timo e outros órgãos do sistema de defesa do organismo). O linfoma de Hodgkin pode atingir crianças e adultos, mas é mais comum em dois grupos, jovens adultos (dos 15 aos 40 anos, geralmente dos 25 aos 30 anos) e pessoas acima dos 55 anos. É raro antes dos 5 anos de idade, mas entre 10% e 15% dos casos ocorrem em adolescentes e crianças com menos de 16 anos.


Linfomas não-Hodgkin: também têm origem no sistema linfático e são mais comuns que os linfomas de Hodgkin nas crianças, sendo o terceiro câncer mais comum entre crianças.

 

Principais Sintomas

O câncer infantil costuma ser difícil de reconhecer quando em seu estágio inicial, pois sua manifestação clínica confunde-se com grande parte das doenças comuns da infância. Além das consultas regulares ao pediatra, os pais devem estar atentos para o aparecimento de sinais e sintomas que não desaparecem, como:

- surgimento de nódulos ou caroços;
- palidez e falta de energia inexplicáveis;
- aparecimento de hematomas sem motivo;
- sangramentos freqüentes (por nariz, anus, vias urinárias);
- dor localizada persistente;
- coxeadura (mancar) sem razão aparente;
- febres sem explicação;
- aumento de volume abdominal;
- dor abdominal prolongada;
- dores de cabeça frequentes, muitas vezes acompanhada por vômitos;
- mudanças nos olhos ou na visão;
- perda de peso rápida e excessiva;
- virilização em meninas ou puberdade precoce.

 

ENCONTRO COM ESPECIALISTAS - Criado em 2011, o programa Encontro com Especialistas é realizado mensalmente, sendo opção de interação de pacientes, familiares, cuidadores e público em geral com suas dúvidas relacionadas a tipos de câncer de alta incidência na população brasileira. O evento é aberto ao público e a participação para quem não consegue comparecer pode ocorrer com o envio de perguntas para qualquer um dos especialistas convidados pelos perfis oficiais do A.C.Camargo no Facebook e Twitter.

SERVIÇO

Encontro com Especialistas do A.C.Camargo Cancer Center
Tema: Aspectos Gerais do Câncer Infantil e Suporte Psiquiátrico
Data: terça-feira, 24 de fevereiro de 2015
Local: A.C.Camargo - Auditório Sen. José Ermírio de Moraes
Endereço: Rua Professor Antônio Prudente, 211, Liberdade, São Paulo
HORÁRIOS:
17h30: recepção
18h00: Palestra – Dra. Cecília Maria Lima da Costa - Aspectos gerais do câncer infantil
18h20: Palestra - Dra Carolina Marçal Brito da Cunha - Suporte psiquiátrico
18h40: abertura para perguntas
Inscrições gratuitas: encontro@accamargo.org.br 

Sobre o A.C.Camargo Cancer Center -  Instituição privada sem fins lucrativos, criada em 1953 por Antônio e Carmen Prudente, é um dos maiores centros mundiais em prevenção, diagnóstico, tratamento, ensino e pesquisa do câncer. De forma integrada e interdisciplinar, atende pacientes vindos de diversas partes do país e exterior. Em 2012, conquistou a Certificação Internacional pelo Canadian Council for Health Services Accreditation (CCHSA).  Também conquistou a certificação ISO 14001, firmando seu compromisso com a responsabilidade ambiental. O selo de qualidade ambiental ratifica que o A.C.Camargo atua de acordo com os rigorosos padrões estabelecidos pela Norma ABNT ISO. Em 2013 foi apontado, pela edição 500 Melhores Empresas da revista IstoÉ Dinheiro, uma das melhores em Saúde e pelo Anuário Valor 1000 uma das cinco instituições mais importantes no segmento de serviços médicos. Também foi eleito a Instituição do Ano pelo Prêmio Saúde 2013, promovido pela Revista Saúde! É Vital.  Em 2014 recebeu o prêmio Valor 1000 pelo melhor desempenho do setor de Serviços Médicos e foi eleito pela sexta vez  uma das melhores empresas para Você trabalhar do Guia Você S/A Exame.

A.C.Camargo Cancer CenterInter ComuniquePais e FilhosSaúde